De bicicleta para o trabalho, Dahon

Coloquei um dos bagageiros que tenho na dobrável Dahon para carregar a mochila no cotidiano. Levo a roupa para trabalhar, algumas ferramentas, etc.

O ciclista pedala muito melhor sem peso nas costas.

IMG_20190517_055350996 (Medium)

A bicicleta cabe no elevador sem precisar dobrar, mesmo com a bagagem.

IMG_20190517_053426994 (Medium)

A bicicletinha produz ótima velocidade. Ontem, pedalei com o grupo, à noite, e fizemos 47 km, com velocidade média de 22,7 km/h e máxima de 46,8 km/h.

IMG_20190516_225028_003

Recife: Rua Corredor do Bispo para pedestres

lix1

Exemplo da falta de coragem e da falta de planejamento urbano na Prefeitura do Recife: a Rua Corredor do Bispo já de há muito tempo poderia ser devolvida aos pedesres e ciclistas. A entrada e a saída de veículos do Shopping Boa Vista funcionaria em traffic calming, ou seja, os veículos somente circulariam na velocidade do caminhar humano. A entrada e a saída somente conectariam com a Rua Gervásio Pires, não mais com a Praça Oliveira Lima. Esta praça seria integrada à Corredor do Bispo.

A Prefeitura do Recife é uma vergonha

De acordo com a Prefeitura, a cidade do Recife conta com 41,6 km de rede ciclável. É vergonhoso. E a gestão municipal inclui nessa continha rotas não exclusivas para bicicletas e ciclofaixas de lazer, estas inúteis para o deslocamento cotidiano dos cidadãos. Cabe observar que as incipientes ciclovias municipais são mal projetadas, mal mantidas, mal separadas da circulação dos veículos motorizados e desconectadas umas das outras.

A Prefeitura do Recife, não apenas a gestão atual, é e sempre foi medrosa, tímida, covarde frente aos proprietários de veículos.

Ciclovias, calçadas e vias exclusivas para o transporte público deveriam ser prioridade. Todavia, a administração tem medo de ofender os coitadinhos dos motorizados.

Um único exemplo: para aumentar de imediato a largura da maior parte das ruas da cidade, proíba-se o estacionamento no espaço público. O automóvel é um bem privado e como tal deve ser guardado dentro do espaço privado, assim como sofás, cadeiras, mesas, camas.