Pedal Clube de domingo

Sem título

Domingo 29, um belo e divertido passeio do Pedal Clube. Guiados por Odilon, um pequeno grupo desafiou a preguiça do dia nublado. Odilon conseguiu desviar de todas as nuvens de chuva e fez um passeio de 53 km bastante diversificado. Saímos da Jaqueira, Odilon, Paulo, Katelma, Feijó, Monsieur Le Pingucê, Ed e Adriana.

De primeiro, Odilon fez um rói-rói para buscar Lunga-Ruy, depois outro rói-rói para desviar de uns engarrafamentos por conta de concurso que ocorria em diversos colégios, inclusive passando pela famosa Rua do Padre Inglês. Seguimos para Olinda, com uma parada para água de coco e salada de frutas no Quartel de Bairro Novo.

Depois entramos para uma grande volta em Rio Doce, até que deu uma sede danada em Odilon, mas ele só queria água amarela de cevada e lúpulo. Então fizemos uma parada em um posto de gasolina de Rio Doce, no qual o presidente pode matar a sua sede, com a ajuda de alguns ciclistas, boa conversa e o atendimento de Ana Paula.

Seguimos e pensamos entrar no Fragoso, mas o mestre preferiu Olinda e subir a Sé. Passamos perto da rua onde Odilon morou há muitos anos, no Sítio Histórico. Ele contou que na época, onde hoje é a Igreja de São Pedro, era um campinho de futebol, onde Odilon jogava bola. O time dele contra o time de Maurício (de Nassau).

Subimos a Sé e a sede de Odilon voltou, donde paramos na Tapioca da Vovó. Novos goles de água amarela com tapioca e conversa divertida.

Descemos a Sé e Odilon nos levou por Campo Grande. Logo, o presidente pediu autorização de todos para não encerrar o pedal no Parque da Jaqueira, e sim no posto de gasolina do Rosarinho. Abatidos pela enorme sede, degustamos mais algumas long neck de água de lúpulo. Odilon disse que foi um passeio como os de antigamente!

Despediram-se todos, mas Ruy Lunga inventou de comer o chambaril do Tonhão. Chamamos Bagaceira, Fauzia, Águia e Silvinha do Maré – e dessa forma, o passeio terminou lá pelas 18h, quando deixamos o recinto Tonhesco.

Advertisements

Pedal Clube: Brennand, Arena, Camaragibe

Sem título

Passeio de domingo do Pedal Clube de Pernambuco. Guiados por Gomes, subimos a trilha de Brennand, seguimos até a Arena, voltamos para Camaragibe e, enfim, de volta ao Parque da Jaqueira. Um passeio curto para o domingo, apenas 43 km. Ainda fizemos a degustação da Cachaça Umari, mineira, com a presença luxuosa de Silvinha, Patrick Monsieur Le Pinguçé, Águia, Telma, Feijó, Valdemir e Zeca. Ao final, almoço com Silvinha e Zeca no Bar do Tonhão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pedal Clube

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pedal Clube

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pedal Clube

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pedal Clube

Pedal Bagaceira – Olinda

trip-7987858-map-full

No domingo 28, Bagaceira e eu saímos para um pedal leve. Seguimos na direção de Olinda e, quando passamos pelo Varadouro, entramos para visitar a rua da Boa Hora, pois uma amiga, Rosa, havia nos mostrado um belo grafite daquela rua. Encontramos o grafite, fotografamos, mas não falamos com Rosa, pois a casa dela estava toda fechada. Deviam estar dormindo. Continuamos o passeio e seguimos pela ciclovia da beira-mar de Olinda até o final. Voltamos pelas ruas internas dos bairros de Rio Doce, Jardim Atlântico e Casa Caiada. Passamos na casa de amigos, Fernando e Aglaê, para visitá-los, mas ninguém atendeu a campainha. Voltamos para Recife e paramos no Bar do Tonhão para almoçar. Saindo do bar, encontramos com o Comendador Hodsons e Rejane. Depois, casa. Pedalamos 36 km.

DSC_0274

Grafite – não se casariam

DSC_0272

Grafite ao lado da Igreja da Boa Hora