Rodrigo Díaz de Vivar, El Cid Campeador

Rodrigo Díaz de Vivar, El Cid Campeador, foi um cavaleiro que viveu entre 1048 e 1099. Apesar de ser considerado um herói nacional e especificamente em Castilla, foi na verdade um mercenário que colocava seus serviços e de seu exército a diferentes patrões, tanto cristãos quanto muçulmanos.

Na antonomásia, o Cid significa “senhor” em árabe, e o Campeador significa “especialista em batalhas campais”. Conquistou Valência aos mouros e reinou lá durante algum tempo. A lenda diz que ele morreu em combate contra os mouros. Estes, ao saberem de sua morte, animaram-se e recrudesceram seus ataques à Valência. Jimena, a esposa do Cid, colocou então o corpo dele sobre o cavalo com espada e lança e enviou-o para o campo de batalha. Os mouros fugiram e El Cid venceu uma batalha depois de morto. Ainda diz a lenda que seu corpo com armadura ficou exposto durante anos, sentado, em uma igreja.

Séculos depois, seus restos mortais, juntamente com os de Jimena, foram depositados no cruzeiro da Catedral de Burgos.

Advertisements

El centro de Madrid

Encontrei em El Mundo.

Sólo residentes y vehículos autorizados podrán entrar en el centro de Madrid a partir de noviembre. A partir de noviembre, por el centro de la capital sólo podrán circular a los vehículos de los residentes e invitados, los automóviles de servicio y transporte público, los coches cero emisiones y los de personas con movilidad reducida. Tras una fase de prueba, en febrero empezarán a multar a quienes no cumplan las normas. El control de accesos se realiza con las cámaras que están situadas en sus vías de acceso, mediante la captura de una imagen de la matrícula de la parte posterior del vehículo. El número de la matrícula captada es contrastado con la base de datos de matrículas autorizadas.

Tão bom isso, porque essas coisas contaminam, espalham-se pelo mundo. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, 59 anos, nascida em 19 de junho de 1959, já prometera algo semelhante.

Outra boa notícia é que muitas cidades e países da Europa estão proibindo a circulação de veículos movidos a diesel. Muito bom. De fato, qualquer automóvel é uma incoerência: uma tonelada de metal para transportar apenas um gordo de cem quilos (ou um magro). É isso que lota as ruas.