14º dia: Tibau (RN) – Praia de Peroba (CE) (38 km)

O trecho entre Icapuí e Morro Branco, no Ceará, é um dos mais belos e fascinantes desse trajeto Recife-Fortaleza, pois ali a costa é de falésias. Portanto, nós decidimos passar pela região com mais vagar, apreciando a paisagem e aproveitando a maré baixa, pois indo por cima, na estrada, não se vê nada das incríveis falésias.

Então, saímos cedo de Tibau, logo após o café da manhã. Um pouco antes, fui de bicicleta até o Comercial Marques para comprar câmaras de ar, pois as três que eu levara viraram peneira com os espinhos da região de Tibau, ali chamados de cabeças de boi.

Saímos da Pousada do Aurélio e descemos para a praia, maré baixa e areia dura pedalável. Bagaceira fez logo uma foto na divisa dos estados do Rio Grande do Norte e do Ceará, que era logo ali na praia. Seguimos pela praia, manhãzinha cedo, vento a favor, uma diliça. O percurso, entretanto, era constantemente retardado, pois Baga parava vez em quando para pegar conchinhas na areia da praia.

Fomos assim até a grande região de mangues que fica na frente da cidade de Icapuí. Esta é, inclusive uma área de preservação ambiental, e não dá para seguir pela praia. Subimos um trechinho de duzentos metros de areia fofa e logo pegamos a estrada de barro que divide mangues, à direita, e salinas à esquerda. Mais uma salina na nossa trajetória. Baga, dessa vez, adentrou a salina para ver se o sal era sal mesmo e se era salgado, até catou pedaços de pedras de sal.

A estrada de barro vira estrada de pedras solteiras e, perto do centro de Icapuí, é asfalto. Abastecemos de água no centro da cidade, seguimos uns dois km por asfalto, e logo entramos à direita em direção à Praia da Barrinha, a primeira depois do manguezal. Maré ainda baixa e praia de areia dura, seguimos pela areia. Mais adiante começam a aparecer as primeiras falésias.

Então, seguimos mais lentamente, pois a admiração é grande, muitas fotos também, mas essas fotos não revelam a real beleza e grandiosidade do lugar. A maré já começava a subir, mas ainda dava para pedalar. Chegamos na falésia onde se inicia a Praia de Peroba e, nesse ponto, a maré já estava alta demais para pedalar. Empurramos as bicicletas até as primeiras casas da praia e fomos perguntando por pousada. Os moradores indicaram a Pousada Estrela da Peroba, rústica, simpática, agradável, à beira-mar. Disseram, inclusive, que há cinco pousadas entre as praias de Peroba e Redonda, a praia seguinte, e que a única à beira-mar é a Estrela. Fomos até lá e falamos com Louro e com Dona Ana Vitória e, por sorte, ainda havia um único quarto sobrando.

Pegamos na hora, despejamos os alforjes, lavamos as bicicletas, e fomos tomar banho de mar. Encomendamos o almoço no restaurante da pousada, lagosta a um preço módico, e cervejas deliciosas e geladinhas. Depois do almoço, caminhamos até a Praia Redonda e tomamos banho de mar. Por fim , passeamos na praia ao final da tarde, curtindo o belo por-do-sol.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s