10º dia: Gostoso – Galinhos (RN) (84 km)

Um excelente dia de pedal. Depois do bom café da pousada Arte do Velejo, com pão caseiro e torta de banana feitos na horinha, partimos de São Miguel do Gostoso por volta de oito e meia. Seguimos pela estrada de barro e costela de vaca, a mesma que leva ao Suspiro da Baleia. Este é o estradão para Pedra Grande e tivemos que seguir por ele, pois a maré estava alta na manhã e não se podia seguir pela praia.

Passamos pelas vilas de Morro dos Martins e Acauã, onde paramos para tomar sorvete e conversar com o dono da venda. Calor e sol de rachar o quengo. A estrada é larga, mas tem costela de vaca para todos os lados. Não havia por onde fugir das costelas, e fica pior depois de Acauã. Entretanto, mais à frente, cortei à direita para a estrada que liga a praia de Enxu Queimado com a cidade de Pedra Grande. O piso do estradão até melhorou, mas a estrada é mais movimentada por conta da construção de usinas eólicas e havia muita poeira vermelha.

Em Pedra Grande, onde a estrada de barro se liga ao asfalto da rodovia, paramos para tomar regrigerantes e comer bananas. Enquanto a gente estava no armazém abastecendo, vimos a polícia do RN chegar e parar o veículo de um morador da região, já famoso por suas bebedeiras. O senhor mal conseguia andar e insistia em ir para a casa de carro, e o pessoal chamou a pulissa. Os policiais levaram o cidadão para casa na viatura e um dos PM dirigiu o carro do senhor cachaceiro. O rapaz do armazém disse que isso já é comum com aquele senhor.

Seguimos pelo asfalto em um ritmo forte, livres das costelas de vaca e com vento a favor. Logo chegamos à Caiçara do Norte, a última cidade antes de Galinhos. Paramos em um supermercado para tomar água de coco e refrigerantes, comer biscoitos e banana. Calor da bixiga lixa do estupor caiano da gota serena, como diz o Presidente Odilon. Depois do refresco, saímos da cidade por estradão de barro com costela de vaca, mas era curtinho, pois, com a maré secando, pegamos a praia e pedalamos flutuando até Galinhos.

Pedalamos pela areia dura da praia, e pelas pedras chapadas da beira-mar, pois há longos trechos assim, de pedras. Muitas dunas à nossa esquerda, o marzão à direita. Sem problemas e com belíssima paisagem, chegamos à Galinhos. Bom lembrar que só se chega à Galinhos pela praia na maré baixa ou por barco a partir do continente. Somente veículos 4×4 e na maré baixa conseguem chegar até lá. Por isso, a cidade não tem automóveis. Galinhos fica na ponta de uma península, entre rio e mar, e se lá não é o paraíso, então é vizinho do paraíso.

Almoçamos um delicioso dourado frito com feijão, salada, arroz, macaxeira frita, no restaurante de Seu Zeca, na beira da praia. Ele aproveitou para nos contar da inédita maré cheia que ocorreu há alguns meses e invadiu as primeiras ruas da cidade, inclusive o restaurante. Segundo Seu Zeca, ele nunca havia visto isso ocorrer.

Depois do almoço, fomos para a pousada dos amigos Pascal e Sylvie, a bela pousada Made in Aqui. Dia perfeito, com 84 km rodados em todo tipo de piso.

Advertisements

One thought on “10º dia: Gostoso – Galinhos (RN) (84 km)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s